Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


AO DE LEVE

por avidarimar, em 30.07.16

AO DE LEVE

 

Vertiginosa e louca a vida flui

Os dias correm como um turbilhão

O fulgor dos verdes anos se dilui

Passa o homem como mera personagem

Do seu rasto apenas se regista a ação

Consome-se como se fosse leve aragem

 

O tempo não é mais que o efémero

Levado ao produto final da ebulição

Ou como mera molécula de oxigénio

Viver não é um imaginário convénio

É embebedar-se da genuína satisfação

 

É o sincero carimbo do prazer terreno

Com a alma simples de ser grande

É o gume da espada que se brande

Num caminho trilhado bem pequeno

É o cunho bem forte sério e sereno

 

E se a vida pode ser uma festa

Com ela virão sonhos e quimeras

Comemoremos juntos agora esta

Por entre tantas vindouras primaveras

 

LUMAVITO

CLXXIX

20160730

(Dedicado ao aniversariante João Miguel Pereira)

20160627 016.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:43



Pretendo abordar diversos temas da vida de um país, em claro desespero de sintonia entre governados e governantes. A forma pretende ser a poesia, com mais preocupação pelo conteúdo da mensagem que pela forma de estilo.

Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D